Crônicas d’O Escolhido de Deus. Parte Um. Episódio 7: EXTRA! EXTRA! Terra depende de taxista para se salvar!

Publicado: 22 de janeiro de 2012 por Bill em A Vida
Tags:

Quando os reportes arrombaram a porta do apartamento para um entrevista exclusiva com João, o taxista, ele já não estava mais lá. Os jornalistas bem que vasculharam cada canto do lugar, mas só acharam um bilhetinho preso a uma rosa extremamente vermelha em cima da mesinha de centro na sala. Dizia:

Senhores terráqueos midiáticos.

Sou a assistente de defesa ou anjo, como preferirem. Garanto que lhes darei mais informações a respeito deste caso (e não da minha pessoa) em breve.

– Só isso? – comentou Julia Vanderrautsingerts, depois de se acotevelar para ler o bilhetinho – Eles afundam os Estados Unidos inteiro e nem se dão ao trabalho de dar algumas respostas!!!

– Que absurdo! – exaspera-se Reginaldo Garças

– E olha só para essa flor horrível? – disse Julia, pegando a flor pisoteada – Parece que foi pintada com o vermelho berrante 26 dos anos 80!

Uma hora depois, na coluna diária de Reginaldo Garças:

Nunca a humanidade foi tão destratada. A maior nação do planeta foi devastada em questão de segundos, milhões e milhões de pessoas estão agora no fundo do Oceano Pacífico e essas criaturas alienígenas chamadas pela imprensa de visitantes (que alguns malucos já nomeiam de “anjos”) dizem que a Terra está sob julgamento. Que tipo de justiça é essa? Que primeiro atira e depois pergunta? Quem eles pensam que são? Ontem o governo inglês enviou uma comitiva para ajudar o taxista, que dizem ter sido o escolhido para defender a Terra, no que fosse preciso, mas o governo brasileiro impediu a entrada dos ingleses, acusando-os de desrespeito à soberania do país. O ministro da defesa ainda foi capaz de soltar a seguinte pérola: “Os ingleses acham que sem os EUA eles voltam a ser os xerifes do planeta”  Na terra da ignorância, não podia-se esperar menos. Não trata-se aqui de conflitos de egos, patriotismo ou ideologias ultrapassadas, a questão é muito maior do que os governos do mundo, é a sobrevivência da humanidade que está em jogo. É uma questão de interesse extra-nacionalidades o fato de possivelmente ser um brasileiro a defender o mundo num “tribunal” que sabe-se lá entendem o que é um tribunal de verdade. Os governos da França e da Alemanha, numa aliança histórica, pediram em nota oficial a deportação do taxista que tem um parente francês, alegando que na Europa ele será melhor preparado. Disso não tenho dúvidas. Do Planalto não se ouve absolutamente nada, mas engana-se quem pensa que é o silêncio dos sábios. Na verdade, os governistas estão que nem barata-tonta, temem dizer alguma coisa e depois descobrir-se errada ou pior, inventada. Arrisco afirmar que não sabem sequer o paradeiro do taxista. Enquanto isso, o caos instala-se. As bolsas do mundo todo quebraram com exceção de China e Brasil e o ministro da Fazenda tem a coragem de, em cadeia nacional, dizer que a economia brasileira está bem. Está tudo ótimo sim! O mundo em crise, não por questões econômicas, mas apocalípticas e o ministro dizendo que o Brasil nesse momento é a maior economia do mundo. Sinal do fins dos tempos. Agora cabe perguntar: quem é esse taxista que os visitantes escolheram para ser o defensor da Terra? Minha amiga Julia Vanderrautsingerts, da revista Fatos, apurou que o taxista já foi acusado de abusar da própria filha, já foi preso diversas vezes, inclusive por atirar num policial. A esperança da Terra está nas mãos de um criminoso que não chegou nem a terminar o ensino fundamental, que o mais perto de um diploma que já chegou na vida foi a carteira de habilitação! Não podemos permitir isso! Não podemos! Para completar, depois de uma exaustiva investigação, alguns jornalistas conseguiram achar o local onde o taxista estava escondido (e não havia ninguém do governo lá!), mas o único comunicado deixado pelos visitantes foi que darão mais noticias sobre o nosso “caso” em breve. Eles estão vagando pelo nosso planeta incólumes, são recebidos em vários países como se fossem turistas ilustres. Parece que estão de férias, gastando rios de dinheiro que ninguém sabe de onde tiraram, para comprarem água-de-coco que não bebem, chapéus de palha que não usam e línguas-de-sogra! É vergonhoso vê-los se interessar mais por uma feira de rua do que por um museu de arte. Mas se nosso problema fosse apenas seu gosto duvidoso, nós não deveríamos nos preocupar. Temos que lembrar da preferência deles por artigos vermelho-sangue, um alerta para que não esqueçamos do porquê de estarem aqui. Todos essas coisas que eles estão comprando são souvenirs do nosso futuro planeta extinto, que provavelmente serão vendidos em algum mercado vulgar do Universo. Vejam vocês a ironia do destino, em vez dos outros habitantes do Cosmos nos conhecerem pelas obras de Rembrandt, Monet e Leonardo da Vinci, os humanos serão lembrados como uma raça que o máximo de tecnologia que pode alcançar foi uma língua-de-sogra! Eu não sei vocês, mas eu não estou nada contente em deixar esse tipo de legado da humanidade.

Anúncios

Comente! Quebre as leis!

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s