Posts com Tag ‘midia’

Oi oi oi “classe c”!

Publicado: 27 de outubro de 2012 por Bill em Tudo Mais
Tags:, , ,

A novela acabou. Na linguagem, no figurino, no espirito, a “classe c” comandou. Chega de Leblon. Agora é Divino na cabeça. Mas vamos com um pouco de calma. Não é porque a “classe c” assistiu essa novela que a “classe c” se veja nela. Oi oi oi, Latino não é Zeca Pagodinho. Não confunda popular com mediocridade. Deixai as caricaturas de lado. A homossexualidade pede um pouco mais de seriedade. Existe a lei contra o racismo, falta contra a homofobia. Imagine um preto fantasiado de macaco na novela, é quase isso que fazem com os gays no horário nobre. Vamos dar nomes aos bois. Esse estereotipo não é ficção, é preconceito mesmo. Mudemos de assunto. Eleições. O Serra cavou mesmo sua cova quando se lançou candidato a prefeito em Sampa. Devia demitir seus conselheiros, não não, não acho que sejam idiotas, são incompetentes, deviam ter tentado enfiar um pouco de juízo em Serra. Dito: “olha Serra, se você ainda tem alguma ambição politica presidenciável não se candidate a prefeito. A disputa será acirradíssima, mesmo com uma vitória, o desgaste será enorme. Não vale a pena”. Isso me faz lembrar que o bill é petista. Sou, é verdade. Mas não sei, gosto da disputa justa. Tudo bem, vc vai dizer, em 2010 o Serra e seus aliados jogaram baixo e atrasaram as políticas sobre o aborto em 10 anos pelo menos. To ligado. Mas creditar ao Serra a culpa por toda a bobagem eleitoral é sacanagem. A presidente teve sua parcela de culpa também. Assim como a Marina. Assim como todos os brasileiros que deixaram o discurso religioso vingar. O Brasil passou a ser a 6ª economia do mundo, mas continua Brasil, não veja mediocridade nisso, só brasilidade, um termo que não significa nada além de que falamos português e nos chamamos de brasileiros. Digo isto porque não fosse Serra, mas Aécio ou mesmo Eduardo Campos obrigados a se posicionar sobre o tema, no máximo iriam dar um migué na questão quando não publicassem nota assumindo sua total crença em deus com medo de perder votos. E o pior é que pragmaticamente eles tem razão. Não pelos brasileiros, mas pelo braseiros, aqueles que poem lenha na fogueira a ponto de não se conseguir ver mais nada. Diante de tal cenário é dificil atirar a primeira pedra. Seja como for, não teremos Serra em 2014. Não importa se ele vença Haddad em São Paulo, há muito Serra é carta fora do baralho no PSDB. Motivo pelo qual incentivaram-no a disputar a prefeitura. Tomara que Aécio seja melhor adversário, embora duvide muito disso. O PSDB tornou-se o partido republicano do Brasil. Temo pela chegada do Tea Party brasileiro. Ainda sobre eleições. A Globoliesnews fica dizendo que a grande novidade dessas eleições é a quantidade de prefeituras do PSB. É verdade, Não a novidade, a quantidade. A novidade diz entrelinhas (ou não tão entrelinhas porque os programas contam a participação de Merval Pereira): RÁ! ISSO! VAI PSB! VAI! QUALQUER COISA É MELHOR QUE O PT! Assistam a cobertura do segundo turno e pensem a respeito. Sempre tomo cuidado para que minhas posições ideológicas não turvem minha visão quanto a um possível jornalismo ético por parte dessa emissora. Não é isso que vejo. Mensalão por exemplo. Quando do resultado pela condenação da maioria dos acusados, uma comentarista do globonews (não é a Cristiana Lobo, é outra, uma magrinha do cabelo curto) falou que Lula pediu aos petistas que não criticassem a decisão do STF porque / vejam só a explicação que ela deu / porque isso prejudicaria a candidatura de Fernando Haddad. Porra, é muita sem-vergonhice. Atente-se ao tipo de jornalismo que é praticado no Brasil. Se Lula pensou que criticar a decisão do STF poderia prejudicar a campanha de Haddad, isso não temos como saber, porque não foi isso que disse. Mas a comentarista noticiou isso como se fosse. Junta-se o fato a uma ilação e torna-se especulação em fato. Essa cobertura do mensalão tá recheada de coisas assim. E a “classe c” onde entra nisso tudo? Primeiro, “classe c” nada mais é que os novos pobres. Novos pobres? Sim, eles não deixaram de ser pobres, mas são novos porque antes a mídia não se importava com a opinião dessa expressiva parcela da população. Seus votos não contrariavam o interesse da “classe a” desde o tiro no peito de Vargas. Então veio 2002. Pior, veio 2006. Estamos em 2012 e agora especula-se sobre a mentalidade politica dessa nova classe quando de nova nada tem. Foi a mesma população que elegeu e reelegeu Fernando Henrique, assim como foi a mesma que elegeu e reelegeu Lula. Mas a imprensa nativa acredita na imaturidade da “nova classe consumidora”, acredita que pode educar essa “classe c” a odiar o PT. Ensinar-lhes o que ver. Se podem eu não sei, mas estão tentando. Avenida Brasil é exemplo disso.

Anúncios

Uma das minhas constantes preocupações aqui no Breaking The Law é expor a manipulação da informação que a imprensa (tanto nativa quanto estrangeira) costuma fazer. Olhando para nosso umbigo quadrado aqui no Goiás, tenho me surpreendido com a baixa popularidade do governo Agnelo. Tudo bem, convenhamos que o governador não é o campeão em simpatia (curioso por que o homem é bastante simpático) – acho que é uma característica do lula escolher políticos mais entrincheirados, vide Dilma e Haddad – enfim, o caso é que, de onde vem essa minha surpresa se a pessoa do governador não tem mesmo aquele apelo popular? Ora, por contraste, claro! Basta lembrar a desgraceira que foi o governo anterior (inclusive os provisórios). Vc pode não ver grandes avanços nesse governo, mas a coisa tava muito feia, “como nunca antes na história” – como a mídia adora folclorizar tentando desacreditar a verdade dessas palavras – do DF. É de se imaginar a dificuldade pra arrumar a casa em tais condições. Sejamos francos, não é só por conta do pouco carisma e nem das dificuldades de uma transição complicada essa imagem negativa que o governador tem ganhado. Já diria minha vózinha: tem caroço nesse angu. Não é coisa de petista (sou um petista que votou no arruda ((vou pro inferno pro causa disso, tenho certeza)), é coisa de um brasiliense que tem estranhado um governo que não fede nem cheira, mas que tá sempre sujo. De fato, o estouro do caso cachoeira revela o papel determinante que a mídia tem desempenhado para destruir as chances do PT se reeleger por essas bandas. Chega de blá blá e vamos as escutas da PF.

Uma hora a pedra fura… ainda bem que a PF pegou esquema antes

Mas não se enganem, depois que a poeira baixar, virá mais por aí. A família Roriz tem bala na agulha pra derrubar muita gente, muita gente que está no GDF inclusive, vão tentar puxar o governador pelas más companhias. Pode ser que no fim o governador esteja de fato envolvido? Pode, mas não custa nada confiar na Justiça antes de condenar sumariamente, como vi muita gente fazendo. Sugiro que fiquemos um pouco mais atentos. Mais do que de costume. Sugiro que ajudem a divulgar as informações “esquecidas” pela mídia. A população brasiliense não pode ser refém dessa máfia novamente.

FONTE:

http://www.jornalimpactodf.com.br/p5.html